XVIII ERIAC
19 a 23 de Maio de 2019
Foz do Iguaçu | PR | Brasil

Guia para submissão de resumos

O arquivo de resumo deve ser indicado de acordo com o seguinte formato:
CE_N_Surname_X.doc

Onde:
CE: Código alfanumérico de dois dígitos do Comitê de Estudo a que se apresenta;
N: Letra inicial do primeiro nome;
Surname: Sobrenome do autor;
X: Identificação necessária quando o autor submete mais de um trabalho para o mesmo Comitê de Estudo (X, entre 1 e n, onde n é o número de Trabalhos Técnicos submetidos pelo autor ao mesmo CE).

Exemplo 1: Exemplo 2:
O Sr. Miguel Ángel Vitale carrega os seguintes 2 arquivos, correspondentes a dois 
resumos de trabalhos propostos para o XVIII ERIAC, um para o Comitê de Estudos A2 e outro para o D2:
    - Resumo 1: A2_M_Vitale_1.doc
    - Resumo 2: D2_M_Vitale_1.doc
Se você enviar dois resumos para o mesmo Comitê de Estudo A2, anexe os seguintes arquivos:
    - Resumo 1: A2_M_Vitale_1.doc
    - Resumo 2: A2_M_Vitale_2.doc
 

Autor Representante
No caso de Trabalhos Técnicos envolvendo mais de um autor, o “Autor Representante” será aquele designado pelos autores do Trabalho Técnico para comunicar-se com os organizadores do XVIII ERIAC, a fim de que as comunicações sobre o Trabalho Técnico sejam feitas com um único autor.

 

Conteúdo do Resumo
O resumo deve consistir de uma descrição sintética e exata do conteúdo do Trabalho Técnico (TT). Embora seja abreviado, ele deve ser detalhado o suficiente para que o objeto e sua contribuição concreta possam ser avaliados.
O resumo deve refletir aspectos do Trabalho Técnico que serão avaliados, como os seguintes:

  • Sobre o que realmente irá tratar, terá análises puramente teóricas, incluirá o uso de resultados de medições, será uma descrição dos estudos realizados ?
  • Como os dados e / ou resultados foram obtidos, foram medidos, derivam de deduções, como foram analisados ou elaborados?
  • Resultados obtidos, conclusões e como sua validade será demonstrada.

Além disso, os autores devem levar em conta que:

  • As propostas devem corresponder a um dos temas preferenciais (TP) estabelecidos para um determinado CE, e os números CE e TP devem ser indicados explicitamente nos campos fornecidos quando do carregamento do resumo diretamente na página do XVII ERIAC;
  • O título deve resumir fielmente o que será o TT;
  • O público potencial que poderia ser de interesse para o TT proposto será levado em consideração;
  • Se for baseado essencialmente em um TT que se apresenta em outro evento, que nova contribuição haverá para este ERIAC?

O Resumo não deve exceder a folha A4, com fonte ARIAL 10 ou TIMES NEW ROMAN 12. Uma única coluna.
Não é necessário que o resumo inclua equações, figuras ou tabelas.

 

Palavras-Chaves
Juntamente com o Resumo, uma lista de até 10 palavras que caracterizam os tópicos mais relevantes do Trabalho Técnico deve ser incluída, para que possam ser usadas para facilitar as pesquisas bibliográficas.

 

Submissão

  • Fazer o registro no portal de submissão de resumos: sige.itaipu.gov.br e receber a senha;
  • Fazer login;
  • Confirmar o evento selecionado: XVIII ERIAC, senão alterar o evento principal no menu principal;
  • Selecionar meus resumos no menu principal;
  • Incluir/editar resumo a ser submetido no formato “word” (*.doc).
 

Temas Preferenciais

Comitê A1
Máquinas Elétricas Rotativas

Comitê A1 - Máquinas Elétricas Rotativas

  1. 1. Motores de alto rendimento.
  2. 2. Novas tecnologias para mitigação de impacto ambiental.
  3. 3. Vida útil ou envelhecimento dos equipamentos: fadiga, cavitação, vibração e isolação elétrica.
  4. 4. Estudo das perturbações no sistema de transmissão que afetam os equipamentos de geração.
  5. 5. Monitoramento do estado dos equipamentos de geração: descargas parciais, vibrações, isolação elétrica.
  6. 6. Indicadores de sustentabilidade para a geração e transmissão de energia elétrica.
  7. 7. Novas tecnologias aplicadas a projetos e manutenção de máquinas elétricas rotativas.
  8. 8. Estudo de novos modelos de turbinas para casos gerais de reforma.
  9. 9. Perdas de estabilidade por injeção de potência.
  10. 10. Ensaios de curto-circuito e precisão de leitura de temperaturas.
  11. 11. Redução de custos de obras civis em função da redução dos rotores Kaplan.
  12. 12. Confiabilidade e vida útil dos subsistemas da central (motor de impulso, gerador, sistema de controle, etc.).
  13. 13. Impacto do modo de operação no envelhecimento das unidades geradoras e manutenção das mesmas.

Comitê A3
Equipamentos de alta tensão

Comitê A3 - Equipamentos de alta tensão

  1. 1. Requisitos para equipamentos em redes em evolução.
  2. 2. Incorporação de inteligência em equipamentos de alta tensão (sistema de sincronismo para manobras controladas e monitoramento/diagnóstico de equipamentos).
  3. 3. Avaliação do envelhecimento de equipamentos e gerenciamento da vida útil remanescente.
  4. 4. Métodos mitigadores para superação de equipamentos de alta tensão.
  5. 5. Aplicação de transformadores de medição óticos e eletrônicos.
  6. 6. Análise de falhas em transformadores de instrumentos.

Comitê A2
Transformadores

Comitê A2 - Transformadores

  1. 1. Sistema de monitoramento: casos de sucesso de sistemas de monitoramento e análise de falhas.
  2. 2. Práticas inovadoras de manutenção que reduzem o tempo de desligamento.
  3. 3. Novos marcadores químicos de envelhecimento de celulose em equipamentos elétricos. Técnicas preditivas aplicadas a óleo vegetal.
  4. 4. Critérios de análise de medições de resposta em frequência, modelagem de alta frequência para transformadores de potência e reatores de derivação, incluindo comparação com medições. Análise de transitórios que reduzam a vida útil do transformador/ reator.
  5. 5. Experiência com montagem de transformadores na subestação (desmontagem / montagem, teste de comissionamento etc.).
  6. 6. Análise de falhas e investigação post mortem.
  7. 7. Experiência do usuário em extensão de vida útil e modelos econômicos de avaliação do investimento.

Comitê B1
Cabos Isolados

Comitê B1 - Cabos Isolados

  1. 1. Sistemas de aterramento e limitadores de sobretensão (análises de sobretensões, projetos, ensaio, operação e monitoramento).
  2. 2. Comportamento de cabos na presença de fogo.
  3. 3. Experiências em manutenção de cabos subterrâneos de Alta e Média tensão.
  4. 4. Ensaios e diagnósticos de cabos subterrâneos de Alta e Média tensão.

Foz do Iguaçu Destino do Mundo

Promoção

Realização

Patrocínios

Contato

Email: xviiieriac@itaipu.gov.br

Assinar newsletter: